Viés da Gopro: ou de como as aparências podem enganar

by

Publiquei lá no Instagram um post sobre as diferentes percepções causadas pela mudança de perspectiva das câmeras. Como o post tem alguns vídeos, é melhor assistir por lá mesmo. Aqui o link:

O post de hoje é um desdobramento do viés de perspectiva, mostrado no "Breaking the Law" – @editorajuspodivm. 3 alertas. 1 – vieses são tendências. Ou seja, não é algo que irá afetar invariavelmente o comportamento de todas as pessoas em todas as situações. Apenas algumas pessoas, em algumas situações, podem ser afetados por um viés qualquer. Não é sequer necessário que a maioria seja afetada. Por isso, o viés existe mesmo que você não seja afetado. 2 – há outro relevante viés em jogo: o viés da confirmação. Quem confia na polícia tende a interpretar os videos em favor da polícia. Quem não confia tende a salientar o arbítrio policial. 3 – o "viés da gopro", em particular, não deve ser visto como uma crítica ao uso de câmeras pela polícia. Na verdade, estudos demonstram que o uso de câmeras tende a diminuir significativamente a violênca policial. Portanto, é bom que a polícia use "gopros". O que o estudo sugere é que tenhamos mais cuidado quando estivermos interpretando as imagens. Enfim… um bom tema para debate. A fonte dos vídeos e da ideia do post é: https://www.nytimes.com/interactive/2016/04/01/us/police-bodycam-video.html

A post shared by Direitos Fundamentais .Net (@direitos_fundamentais_net) on

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: