Coração de Frango

by

O juiz federal Marcos Mairton é um amigo querido, que conheço desde que fomos aprovados juntos no IV Concurso para a Magistratura Federal da 5a Região. Seu talento já é bem conhecido por quem aprecia a arte em cordel, pois ele já recebeu diversos prêmios por seus livros. Mairton também tem talento musical. E uma de suas músicas tem tudo para virar um hit mundial. Refiro-me à belíssima canção “Coração de Frango”, que foi inclusive destaque no Programa “Pânico na Band”. Parabéns, grande Mairton! (Obs: a arte acima é do meu filho, Vinícius, aprendendo a usar o paint brush).

Confira o video original aqui: www.youtube.com/watch?v=iDHOSDF96vk

Aqui, o video do Pânico na Band (Mairton aparece no minuto 6:00): http://www.youtube.com/watch?v=JrrYZ9_MebA

Agora, a letra dessa bela canção:

CORAÇÃO DE FRANGO

Eu passei o dia inteiro trabalhando,
Esperando a hora de te encontrar
Te encontrar no churrasquinho da esquina
Pra gente jantar.

Mas, quando eu me aproximei da barraquinha
Vi que outro segurava a tua mão
E o ciúme que atravessou meu peito
Me deu a sensação

Refrão
De um coração de frango
Perfurado pelo espeto do ciúme
Coração de frango
Trespassado pelo espeto da traição

De um coração de frango
Enfiado espeto do ciúme
Coração de frango
Vai queimando
Entre as chamas da paixão

Hoje em dia nem consigo nem olhar
Um churrasco que esteja a assar
Pois se vejo um coração em um espeto
Começo a chorar…

Advertisements

17 Respostas to “Coração de Frango”

  1. Jon Bon Jones Says:

    Pecou na graca… tambem nao tem voz… sem falar a pobreza na melodia e a falta de jeito com o violao…

    Repito… tudo era perdoavel se houvesse graca…

    • R.Russo Says:

      Jon Bon(de quê???):

      Seu senso de humor: ZERO!!!!!
      Será que você não entendeu o espírito da coisa?!! PALHAÇO!!!!

  2. Bob Says:

    Bom demais!! muito criativo e engraçado!
    ô Jon Bon Jones, deixa de ser chato e sem senso de humor. Quer perfeição? vai escutar a nona sinfonia de beethoven ou outra coisa que o valha para seus “refinados” ouvidos (#ficaadica).
    Como tem gente porre e negativa nesse mundo…nan

  3. Gustavo Says:

    Já que somos sempre rigorosos, sejamos agora também. Imparcialidade no julgamento. Se quiser dizer que a música é engraçada, tudo bem, mas dizer que “bela”… Aí não dá.

    Primeiro de tudo: “Coração de frango”? O título já é ridículo, no máximo cômico.”Te encontrar no churrasquinho da esquina / pra gente jantar”? “Jantar” churrasquinho na esquina? A palavra “jantar” é inapropriada, foi escolhida apenas para rimar com “encontrar”. Pobre.

    Segundo, a traição, algo tão sério, causou a sensação de um coração de FRANGO espetado? Credo! Não combina! Misturar sentimentos humanos profundos com comida, com churrasquinho, com coração de FRANGO, só pode ser humor! Senão, que modo mais grosseiro de expressar um sentimento! Nem um pouco belo!

    A última coisa em que uma pessoa traída pensaria seria…. um coração de frango! Hahahaha

    Não por outro motivo que o programa Pânico na Band, programa de humor, conhecido por seu viés esnobe e às vezes até agressivo, ter colocado o vídeo com a música. Está, claramente, zombando.

    Fora a parte musical…

    Enfim, pode ser um grande magistrado, um crânio na parte de conhecimento, cultura etc., mas na parte artística está muito longe.

    • nathy.g Says:

      gustavo qual eh a tua hein?! sera q tu nao entendeu q essa musica nao foi cm intenção de ser “bela”?!?!? foi so zueira? foi fazer analise da musica?? pois faz um seguinte, faz uma analise das besteiras q tu fala na internet?!? num tem oq falar fica calado tapado imbecil! pois pra sua informaçao a musica eh iraaaaada! tanto, q tem quase 1000 visualizaçoes em menos de uma semana e uma proposta de gravaçao!!! pensa 10 vezes antes de falar qualquer besteira seu otaaaaario! se liga cara

      • Gustavo Says:

        Seja mais inteligente. Eu deixei claro a todo momento no meu comentário que até poderia se tratar de algo engraçado, cômico. A minha crítica foi, na verdade, aos adjetivos usados pelo George ao se referir à música, uma vez como “belíssima” e outra como “bela”. Não creio que sejam adjetivos adequados. Que ela pode até ser uma boa graça, OK, eu disse isto desde o início, mas uma “canção belíssima”, nunca. Você mesmo, ao destacar que a música “foi so zueira” está concordando comigo.

        Quanto a seu esperneio e suas ofensas, cresça.

      • George Marmelstein Lima Says:

        Gustavo, o estilo da música é brega. Foi, inclusive, dedicada ao Falcão. Para quem gosta de brega (p. ex. Raimundo Soldado, Bartô Galeno, Abílio Farias, Odair José etc.), “Coração de Frango” é uma belíssima canção. Mas compreender o brega não para qualquer um. :-)

      • Gustavo Says:

        George, se com “belíssimo” você quis dizer que a música é um bom brega, tudo bem. Como já disse, desde o início deixei claro que se se tratasse de um elogio à graça da música, então tudo bem. A meu ver, a música é até engraçada mesmo, de tão ridícula e grosseira que é. Se esta foi a intenção do autor, então, sim, ele tem algum talento no humor — afinal o ridículo, o bizarro, a ironia são tipos de humor.

        Minha crítica foi ao “belíssimo” no sentido em que geralmente é utilizado: como referência a algo monumental, a algo que causa epifania, que arrepia, a algo que exige do autor enorme estudo e talento. Não é o caso da música. Se vocês insistirem que a música é “belíssima” nesse sentido também, que é monumental em certo sentido também, que eu estou sendo eurocentrista etc., então entramos no absoluto relativismo artístico, e Mc Serginho é tão bom quanto Wolfgang Amadeus Mozart.

    • Coelhinha Russa Says:

      Gustavo, que pena vc não entendeu o espírito da música… Pura curtição!!!
      Há! Para seu governo, o magistrado em questão, tem diversos livros publicados, artigos literários, é colunista de blog cultural; enfim, uma verdadeira contribuição para a cultura; sem falar em tantas músicas de sua autoria. Faz o seguinte: coloca o nome dele no Google e compara com a sua produção, tanto científica quanto cultural. Beleza?!! Valeu, cara.

  4. Jon Bon Jones Says:

    Uma resposta a coelhinha:

    1)Se eh por quantidade de acessos, informo que o JUIZAO perdeu para esse menino (autor do hit “piu, piu, pio), que nao deve ter mais de 10 anos de idade… eh melhor de voz, mais criativo, mais engracado… E, REPITO, mais acessos… MAIS DE 10 MILHOES///

    2) O fato de ser o autor do video um MAGISTRADO nao o transforma, soh por isso, em genio. Dissesse que ele EH UM engenheiro ou matematico, ainda iria. O raciocinio juridico, COMO AFIRMOU JHERING, eh pifio.
    Eh limitado a PROCURAR E APLICAR CONSEQUENCIAS. Em tempos atuais, limita-se a saber INFORMATIVOS DOS TRIBUNAIS SUPERIORES. Nada de distinguishing, overruling… Nenhum examinador quer saber desses detalhes do direito sumular.

    Retomando o pensamento de jhering, Karl Engish limita a DIFICULDADE DO DIREITO A DUAS. Procurar a norma aplicavel. Feito isso, aplica-se a consequencia, segundo a INDISCUTIVEL LOGICA DO “SE E ENTAO”. A busca pela norma juridica pode ser DIFICIL FISICAMENTE, CANSA, mas a logica utilizada PARA ENCONTRA-LA SEMPRE SERAH VULGAR, acessivel ao UNIVERSO jUVENIL.

    Mesmo se houver conflito aparente de normas, regulando o caso concreto, mais uma vez ha paralelo com o raciocinio infantil. Se a tia falou que ontem nao pode jogar bola, mas hoje disse que pode, qual norma vale? A, de hoje, diz o menino de 10 anos, sequioso para bater uma bolinha. Aplicou o criterio cronologico.

    Se a mamae diz que pode, mas o papai diz que nao pode, qual regra vale, filho? A, do papai, responde o menino. Ele eh quem paga as contas da casa, mamae, emenda o moleque traquina. De uma forma ou de outra, aplicou o criterio hierarquico. O poder eh o criterio de validade das normas juridicas na casa do safadinho.

    Jah sei. Quero ver SOPESAR, atribuir peso a DIREITOS FUNDAMENTAIS em conflito. Manda um menino falar sobre justica, discutir com o Michael Sandel kkkkkkk, sobre o que deve prevalecer no caso da DANIELA CICARELLI. Liberdade de expressao ou de fudecao….? Agora eu quero ver….

    Perdoem-me pelas palavras. Mas o menino nao estah adaptado aos termos constitucionais.

    Voltando ao cerne da questao. Haveria nesses casos, de aplicacao dos direitos fundamentais, UM RACIOCINIO DE DIFICIL MONTA A SE FAZER?

    A resposta eh um sonoro NAO! Os juizes, nessas hipoteses, ou sao levados a aplicar o BOM SENSO em forma DE UM JURIDIQUES (portugues sofrivel) ou aplicam conhecimentos HAURIDOS de outros ramos do conhecimento. Enfim, ou aplicam conhecimento da filosofia ou o bom senso.

    O primeiro conhecimento, nao custa lembrar, eh extra-juridico, vem da Filosofia. Embora, nao raro, haja JURISTAS se atrevendo, mal e porcamente, a FILOSOFAR; eh bom que se diga que os FILOSOFOS SAO OS ESTUDIOSOS DA RETORICA… Passam cinco anos numa faculdade estudando as sutilezas, as praticas do discurso… Eles saberiam ENCONTRAR NUMA DECISAO EM QUE NAO HA NORMA JURIDICA IMPLICANDO DECISAO X EM QUE PONTO SE APOIOU O APLICADOR DO DIREITO: decisionismo, institucionalismo, arbitrio… Os tres raciocinios juridicos de Schimitt (eximio filosofo politico)

    Jah o bom senso EH QUESTAO DE IDADE, DE MATURIDADE. Afinal, como disse o bom Platao, a idade chega, e o desejo de viver, de fazer sexo, cede lugar ao desejo de tagarelar, de julgar acoes alheias. Quanto mais julgamos os outros, QUANTO MAIS UTILIZAMOS CRITERIOS MORAIS E FAJUTOS para discutir a melhor acao do caso concreto, melhor estaremos para julgar um caso semelhante mais a frente…

    Trocando em miudos, quando NO DIREITO HA VAZIO, DE DUAS, UMA:

    ou agimos segundo os conhecimentos de outra Ciencia ou segundo o bom senso. Nos dois casos, o raciocinio juridico usado eh tolo, eh mesquinho, EH INFINITAMENTE MENOR QUE O UTILIZADO POR UM MUSICO…

    3) Apenas para fecho. Apenas para suscitar uma reflexao. Quem pensa mais: uma secretaria do lazer, nos seus afazeres domesticos, ou o juiz, na arte de julgar? Sem querer polemizar, afirmo que as empregadas domesticas PENSAM MAIS, UTILIZAM RACIOCINIO MAIS COMPLEXO, se for para eufemizar.

    O Juiz, como visto, ou PROCURA A NORMA APLICAVEL (DESGASTE FISICO) OU APLICA CONSEQUENCIA JURIDICA ( raciocinio consequencialista simples quando ha norma para o caso concreto, bom senso na maior parte dos casos, retorico com pureza cientifica em rarissimos casos). Veja, no caso de procurar, nao ha raciocinio, se nao o instituto de achar o que se quer encontrar. No segundo caso, o da aplicacao, o raciocinio eh aplicar o bom senso quando nao ha norma ou a consequencia normativa, expressa num comando. No primeiro caso, quem for mais a missa no domingo, terah mais condicoes de aplicar melhor o direito. No segundo, quem tiver a vista melhor para achar o comando.

    Jah as empregadas domesticas SAO OBRIGADAS a FERVER O LEITE enquanto lavam o chao. Nao eh a toa que a Carminha estah passando por um perrengue nas maos da Nina. Lavar, passar… Todas essas atividades envolvem um RACIOCINIO MAIS complexo do que procurar. Alem disso, a necessidade de fazer varias atividades simultaneas requer um RACIOCINIO quantitativo maior que o desenvolvido pelos JUIZES em seus gabinetes….

    Enquanto isso, tem JUIZ QUERENDO AUMENTAR SEU GORDO SUBSIDIO. Pouco importa, ateh para os FERVOROSOS DEFENSORES DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS, QUE AS EMPREGADAS DOMESTICAS nao FACAM JUS sequer A CONDICAO DE TRABALHADORAS. Sao servos de segundo classe, sem direito ao menos a limite de hora de trabalho, como quis o “DESINTERESSADO” PODER CONSTITUINTE…

    Mas elas nada querem. Nao tem sindicato. Nao tem voz nessa “republiqueta de merda”. De fato, se tivessem o minimo de instrucao estariam pelo menos vendendo chips da TIM, digo, digo, da VIVO, que seja…

    Enfim, os magistrados nao mereceriam ganhar mais que as EMPREGADAS DOMESTICAS se o criterio da REMUNERACAO FOR O RACIOCINIO DE SUAS ATIVIDADES….

    Grato,
    Jon Bon Jones

    • Jaider Says:

      Nesecito Los personajes de esta noevla !!!! No los puedo encontrar Nececito datos porfavo a quien sepa Soy Joana un imail porfavor al que pueda, es urgente tengo una prueba maf1ana. Gracias por su tiempo. Muy buena la noevla me gusta mucho

  5. Coelhinha Russa Says:

    Never mind!!!! Acho que você não está bem da cuca. Lamento…

  6. Marcos Mairton Says:

    Querido amigo George,

    antes de tudo, quero lhe agradecer por divulgar o vídeo do “Coração de Frango” em seu blog.
    Só mesmo nossa amizade para justificar a divulgação, já que você e seus leitores se ocupam de questões jurídicas, e não de canções.
    Mesmo assim, percebi que houve aí alguma polêmica, com opiniões favoráveis e desfavoráveis à canção. É normal, acho que qualquer manifestação artística encontrará quem goste e quem não goste, quem entenda o espírito da coisa e quem não entenda.
    Prefiro, portanto, ficar fora do debate, limitando-me a agradecer a manifestações daqueles(as) que manifestaram seu apreço e admiração por mim e pela minha obra.
    É bem verdade que o Jon Bon Jones afastou-se do tema e resolveu atacar os juízes em geral, mas sua manifestação também não precisa de resposta, pois qualquer pessoa com um mínimo de noção do que seja a atividade do juiz logo percebe que se trata de alguém que não entende do assunto ou está com o raciocínio confuso (talvez as duas coisas, quem sabe…).
    Vamos a algo mais produtivo. Já que os frequentadores do seu blog são tão apreciadores do debate, peço-lhe que publique um texto meu dotado de maior pertinência com a questão dos direitos fundamentais. Falo da crônica “O habeas corpus dos extraterrestres”, publicada no site Migalhas em 23 de maio deste ano.
    Vou enviar o texto para o seu seu e-mail, mas quem quiser ir se adiantando, o link no Migalhas é http://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI156018,101048-O+habeas+corpus+dos+extraterrestres

    Um grande abraço, meu amigo, e, mais uma vez, obrigado!

  7. Jon Bon Jones Says:

    Mairton,

    Apenas afirmei que o video era sem graca. A sua batida no violao deixa muito a desejar tambem.

    Vi agora que sua producao academica eh SOFRIVEL, considerado o seu cartao de visita: hc para um extraterrestre. Academicismo FORA DA REALIDADE, masturbacao intelectual, o que eh muito combatido por Lenio Streck. Alem disso, o raciocinio utilizado para fazer o HC eh puramente instrumental (jur do STF em relacao a extensao dos direitos fundamentais, compet da just federal pq comparou o estrangeiro com um morador das alturas…) Uma redacao de um nerd numa faculdade de Ciencias Juridicas e Sociais. Eh isso que se resume.

    Eh claro que os amigos nunca vao te dizer isso… pense nisso…

    • Gustavo Says:

      Eu fiz uma crítica à música dele na hipótese de ela ter sido feita para ser algo sério, algo poético etc., deixando claro que se se tratasse de humor poderia até ser considerada uma boa graça, dentro do estilo brega a que pertence, mas quero deixar claro a todos aqui que não compactuo com suas críticas.

      Penso que você está indo longe demais (e sem ir a lugar algum). Achei o habeas corpus dele interessante, e o fato de não se tratar de algo real não significa que os pressupostos adotados e as conclusões a que se chegou não seja aplicáveis a casos que possam haver. O que você chamou de “academicismo”, de “masturbação intelectual” muitas vezes é o que embasa teoricamente a prática.

      Você está tratando o texto dele como se fosse a obra mais importante que ele já escreveu, sem considerar que pode ter sido um simples texto leve, interessante e legal que ele quis escrever. Enfim… Você parece que pega algo pequeno e despretensioso de alguém e julga com rigor máximo para ver se consegue, assim, destruir a pessoa. Sua crítica tem sido sempre mais uma ofensa pessoal do que qualquer coisa.

      Algum amigo já te disse que você, que é tão crítico e rigoroso, mesmo com pequenas coisas, tratando-as como se fossem as mais sérias do mundo, talvez poderia ser um pouco crítico e rigoroso consigo mesmo também?

Os comentários estão fechados.


%d bloggers like this: