Boaventura no Programa do Jô

by

O professor Boaventura de Sousa Santos, que é, ao lado do professor Canotilho, um dos coordenadores do meu curso de doutorado, foi entrevistado ontem (dia 30/7/2010) no programa do Jô. Ele falou um pouco sobre as tradições de Coimbra, de sua experiência nas favelas brasileiras nos anos 70 (onde pesquisou o “Direito de Pasárgada“), entre outros assuntos.

Vale conferir:

***

Tive oportunidade de participar da “Queima das Fitas“, que ele comentou. Trata-se de uma festa muito interessante mesmo. Para se ter uma idéia da dimensão do evento, eis uma foto da serenata:

Aqui, uma foto no restaurante Casarão em Coimbra (Boaventura, minha esposa e eu):

Advertisements

7 Respostas to “Boaventura no Programa do Jô”

  1. hugo Perpétuo Says:

    O verdadeiro Rap = poesia + crítica = cultura. Saindo dos lábios de um simples aprendiz não causa nenhum efeito. Saindo da boca de Boa Ventura vira literatura.
    O Jó podia oferecer dois blocos, igual ele fez com o Reinaldo José Lopes e outras tantas personalidades admiradas.

    Tirando todo trabalho académico que deve estar sendo maravilhoso e uma grande aventura, bom mesmo deve ser pagar uma mixaria por um belo vinho…rssss

  2. Anónimo Says:

    Boaventura está com um pedaço de carne na mão?

  3. Luiz Says:

    Marmelstein, vais postar algo sobre o De Sanctis no Roda Viva?

  4. George Marmelstein Lima Says:

    Prezado Luiz,

    não assisti ao programa. Pelo que ouvi falar, os repórteres Heródoto Barreiro e o Márcio “Conjur” pressionaram muito o Fausto por questões batidas ligadas à magistratura como um todo (subsídio, férias, carga de trabalho, aulas etc.), mas nada ouvi falar de sua atuação jurisdicional propriamente dita. Vou esperar disponibilizarem no youtube para poder dar uma opinião mais segura.

    george

    • Anónimo Says:

      Depois de assistir ao programa de ontem, vi que só existe uma diferença entre Deus e o juiz Fausto: Deus não pensa que é Fausto De Sanctis.

      • Thiago Says:

        Quem melhor definiu o pretenso enxadrista De Sanctis foi o min. Sepúlveda Pertence:

        “esse moço tem uma vocação policial muito grande”.

        E ainda tem setores (juízes Federais e AJUFE) que querem vê-lo no STF!

        Na entrevista ele diz que o Juiz não erra! Pode ter um entendimento diferente. No dicionário aurélio tem a foto desse moço abaixo da palavra eufemismo, com a informação de que é seu (re)criador.

        Patético. Juiz não erra.

        Coitado do TRF3ª, vai ter um juiz que nunca concederá Habeas Corpus, e desproverá todas as Apelações criminais, afinal de contas, se juiz não erra, não pode haver condenação errada, nem que para isso se subverta a lei, a pretexto de interpretá-la.

        Seria melhor tentar uma vaga no Tribunal Eclesiástico Iraniano, ou qualquer uma das cortes da República Bolivariana da Venezuela.

        A frase moderna seria “the king (ops…) the judge can do no wrong” ou galicismo “Le roi ne peut mal faire”. Boa Martinho Santo.

  5. Anónimo Says:

    É, Thiago, e pensar que ele é o herói dos juízes federais.

    Depois reclamam que não dão uma vaga no STF para a magistratura federal.

Os comentários estão fechados.


%d bloggers like this: