Uma rápida viagem…

by

Pessoal,
estou cheio de dilemas na estrutura do Curso, que não vem ao caso…. Por isso, a demora em postar novos capítulos (que já estão praticamente escritos, só falta concatenar as idéias).
De qualquer modo, envio um texto que escrevi durante minhas últimas férias, que estou pensando em colocar no livro, não sei ainda…
É uma rápida viagem. Aqui vai:

Princípio Antrópico: uma justificativa científica para a dignidade humana
“O Homem é a medida de todas as coisas” – Protágoras

O presente texto não é propriamente “jurídico”. Na verdade, não tem nada de jurídico. Ele contém apenas algumas inquietações “filosóficas” de um jurista que também gosta de temas como a criação do universo e da vida. Por isso, ele não é uma peça essencial deste Curso de Direitos Fundamentais, embora tenha uma conexão com o princípio dignidade da pessoa humana. Se você preferir “pular” essa análise do princípio antrópico fique à vontade. Do contrário, caso prefira continuar essa “viagem”, sugiro que mantenha os pés no chão e a cabeça nas nuvens, ou melhor, nas estrelas.

Em princípio, pode parecer meio sem sentido tentar fazer alguma ligação entre as descobertas científicas e a dignidade da pessoa humana. Afinal, o que é que o modelo do “big bang” ou a física quântica teriam a acrescentar à concepção jurídica de dignidade humana?
Na verdade, elas modificam bastante os fundamentos filosóficos que alicerçam a dignidade do homem.

Como se sabe, a noção original de dignidade da pessoa humana foi moldada e construída a partir da concepção de que o “homem é a medida de todas as coisas”. Feitos à imagem e semelhança de Deus, os homens seriam criaturas divinas especiais ocupando um lugar de destaque no universo, até porque o Planeta Terra seria o centro de tudo.

De repente, a ciência conseguiu destruir cada uma dessas cômodas concepções de mundo, que nos fazia viver melhor, já que fornecia algum sentido especial para nossa existência.

Primeiro, vieram Copérnico, Kepler, Galileu, entre outros, que demonstraram que a terra gira em torno do sol e não o contrário. Logo, se existisse um centro para o universo, esse centro seria ocupado pelo sol e não pela Terra.

Depois, vieram os astrônomos com seus poderosos telescópios que demonstraram que a Via Láctea é apenas mais uma entre bilhões de outras galáxias que compõem o universo (cerca de 140 bilhões), muitas delas bem maiores do que a nossa.

Portanto, como explica o físico brasileiro Marcelo Gleiser, “nossa galáxia, a Via Láctea, é apenas uma entre bilhões de outras, sendo sua posição perfeitamente irrelevante. Nosso planeta não ocupa uma posição especial no sistema solar, nosso Sol não ocupa uma posição especial em nossa galáxia, e nossa galáxia não ocupa uma posição especial no Universo”[1].

Além disso, dentro da linha temporal do universo, ainda somos apenas bebês. A Terra tem cerca de 4,6 bilhões de anos, enquanto os homens existem há apenas alguns milhares de anos. Se a história do universo fosse representada como uma linha do tempo esticada entre as mãos na extremidade de dois braços estendidos, então uma lixa de unha poderia apagar toda a existência humana com um único aparar de unhas[2]. “Nós fazemos parte de apenas cerca de 0,0001% da história da terra”[3].

Em um contexto menos cosmológico, Charles Darwin apresentou provas convincentes de que os homens seriam apenas uma evolução natural dos primatas, que, na luta pela vida (“struggle for life”), conseguiram desenvolver algumas habilidades diferenciadoras, como a capacidade de raciocinar.

Um século depois de Darwin, com a descoberta do DNA e com o mapeamento do genoma humano, ficou efetivamente demonstrado que não somos muito diferentes, em essência biológica, do que os nossos ancestrais primatas:

“Por mais complexa que seja, no nível químico a vida é curiosamente trivial: carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio, um pouco de cálcio, uma pitada de enxofre, umas partículas de outros elementos bem comuns – nada que você não encontre na farmácia próxima -, e isso é tudo de que você precisa. A única coisa especial nos átomos que o constituem é constituírem você”[4].

Será que somos mesmo apenas “filhos do carbono e do amoníaco”, como defendia pessimistamente o poeta Augusto dos Anjos? Somos apenas “lixo nuclear” ou “refugos estrelares”, como dizem os astrofísicos mais realistas?

Não é bem assim. Na verdade, a própria ciência, responsável pela destruição dos mitos da criação, cuidou de encontrar respostas para tornar mais relevante nosso papel no universo. Como defende Simon Singh, parece as forças que controlam a evolução do universo foram ajustadas cuidadosamente para que existíssemos[5]. O princípio antrópico – prossegue Singh – declara que qualquer teoria cosmológica deve levar em conta o fato de que o universo evoluiu para nos conter[6].

No mesmo sentido, Bryson explica:

“Para estar aqui agora, vivo no século XXI e suficientemente inteligente para saber disso, você também teve de ser o beneficiário de uma cadeia extraordinária de boa sorte biológica. A sobrevivência na Terra é um negócio extremamente difícil. Das bilhões e bilhões de espécies de seres vivos que existiram desde a aurora do tempo, a maioria – 99,99% – não está mais aqui” [7].

Outra imagem bastante ilustrativa sobre a mágica da vida humana é a seguinte: imagine uma caixa bem grande contendo todas as peças de um Boing 777 desmontadas. Imagine agora que um furacão igualmente grande passou bem no local onde estava a caixa e a balançou bem muito. Depois que o furacão passar, você abre a caixa e vê o Boing todo montadinho, bonitinho, pronto para decolar. Essa é a mesma probabilidade para você está aqui hoje, vivo e pensando nessas coisas.

Seguindo essa mesma linha de reflexão, Marcelo Gleiser chega à conclusão de que:

“somos mesmo raros, que a vida é um privilégio e que a inteligência é uma centelha do divino que carregamos conosco. Com o poder vem a responsabilidade: se somos raros, devemos fazer todo o possível para preservar o que temos, para preservar nossa casa, nosso maravilhoso planeta, que nos permitiu chegar até aqui. Temos o dever não só de preservar a vida aqui, mas de criar uma ética cósmica, de espalhá-la pela galáxia, de fazer do cosmo uma entidade humana. Talvez seja esse o nosso destino: povoar o universo de vida, celebrando a cada dia sua criatividade inigualável. Se as estrelas nos deram a poeira da qual somos feitos, e o Sol a energia para animá-la com vida, cabe a nós louvá-la. Disso depende o futuro de nossa espécie e, talvez, da vida no universo”[8].

Provavelmente, mais importante do que a capacidade de pensar e de se maravilhar com o mundo à nossa volta seja a capacidade de pensar eticamente. Fazer o bem não por instinto, mas por consciência de que isso é certo é, provavelmente, o que distingue os seres humanos dos outros seres. “Como seres humanos somos duplamente sortudos, é claro. Desfrutamos não só do privilégio da existência, mas também da capacidade singular de apreciá-la e até, de inúmeras maneiras, torná-la melhor” [9].

Para finalizar, faço questão de reproduzir as proféticas palavras de Pico Della Miràndola, que, no longínquo ano de 1486, escreveu um livro justamente sobre “A Dignidade do Homem” (o título original é “Oratio de Hominis Dignitate”), onde prenunciou:

“o homem, na verdade, é reconhecido e consagrado, com plenitude de direitos, por ser, efetivamente, um milagre”[10].

Agora podemos pousar.
[1] GLEISER, Marcelo. A Dança do Universo – dos mitos de criação ao big-bang. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2006, p. 353.
[2] SINGH, Simon. Big Bang. São Paulo: Editora RCB, 2006, p. 439.
[3] BRYSON, Bill. Uma Breve História de Quase Tudo. São Paulo: Quetzal Editores, 2004, p. 484. Para ilustrar a dimensão irrisória da participação humana no Planeta Terra, Marcelo Gleiser faz a seguinte ilustração: vamos imaginar que a Terra não tenha 4,6 bilhões de anos, mas apenas 46 anos. Nessa escala, nada podemos afirmar concretamente sobre a vida na primeira década de existência da Terra. A vida surgiu há pelo menos 35 anos, quando a Terra tinha onze anos. Montanhas e oceanos se formaram, e durante muito tempo a vida permaneceu em seu estado primitivo. Seres multicelulares surgiram há vinte anos. A vida floresceu nos oceanos há apenas seis anos, e saiu da água há quatro. Plantas e animais dominaram a superfície há dois anos. Os dinossauros atingiram o auge de sua existência há um ano, e quatro meses depois estavam extintos. Macacos humanóides se transformaram em humanóides macacos na semana passada, e a última Idade do Gelo ocorreu há alguns dias. Nossa espécie – Homo sapiens – surgiu cerca de uma hora atrás. E a renascença, junto com nossos heróis, Copérnico, Galileu, Kepler e Newton, aconteceu há apenas três minutos! (GLEISER, Marcelo. Poeira das Estrelas. Rio de Janeiro: editora Globo, 2006, p. 224/225).
[4] BRYSON, Bill. Uma Breve História de Quase Tudo. São Paulo: Quetzal Editores, 2004, p. 12.
[5] SINGH, Simon. Big Bang. São Paulo: Editora RCB, 2006, p. 451.
[6] SINGH, Simon. Big Bang. São Paulo: Editora RCB, 2006, p. 451. O filósofo canadense John Leslie imaginou o cenário do pelotão de fuzilamento para elucidar o princípio antrópico. Imagine que você foi acusado de traição e está esperando para ser executado diante de um pelotão de vinte soldados. Você ouve a ordem para disparar, vê os vinte fuzis atirararem e então percebe que nenhuma bala o atingiu. A lei diz que você pode ir embora, livre, em tal situação, mas, à medida que caminha para liberdade, começa a se perguntar por que ainda está vivo. Será que todas as balas erraram por acaso? Será que esse tipo de coisa acontece uma vez a cada 10 mil execuções, ou você apenas teve muita sorte? Ou haveria um motivo por trás de sua sobrevivência? Será que todos os vinte integrantes do pelotão de fuzilamento erraram deliberadamente porque acreditavam na sua inocência? Ou será que, quando as miras dos fuzis foram calibradas na noite anterior houve um erro de alinhamento, de modo que todos os fuzis dispararam dez graus para a direita do alvo? Você pode passar o resto da sua vida presumindo que a execução fracassada foi produto apenas acaso, mas será difícil não associar algum significado mais profundo à sua sobrevivência. p. 451/2
[7] BRYSON, Bill. Uma Breve História de Quase Tudo. São Paulo: Quetzal Editores, 2004, p. 12.
[8] GLEISER, Marcelo. Poeira das Estrelas. Rio de Janeiro: editora Globo, 2006, p. 275.
[9] BRYSON, Bill. Uma Breve História de Quase Tudo. São Paulo: Quetzal Editores, 2004, p. 484.
[10] MIRÀNDOLA, Pico Della. A Dignidade do Homem. Ed. Escala: São Paulo, 2002, p. 38.

Anúncios

14 Respostas to “Uma rápida viagem…”

  1. Promotor de Justiça Says:

    Excelente texto. Parabéns.

    Tomei a liberdade de publicá-lo em meu blog.

    Sucesso!

  2. Anonymous Says:

    Excelente texto. Entretanto, esperava um pouco mais na conlusão e não apenas ” (…) Fazer o bem não por instinto, mas por consciência de que isso é certo é, provavelmente, o que distingue os seres humanos dos outros seres (…)”. Após lê o “Tratado da Natureza Humana” de David Hume e o “Gene egoísta” de Richard Dawkins estou com sérias dúvidas sobre o que nos leva a agir. O própio Bill Bryson nos deixa com muitas inquietações e nem pensa em respondê-las. Por fim, sou um admirador do blog e acho este tema muito interessante e de extrema relevância para a discussão jurídica, são inquietações que nos levam a procurar o sentido do que fazemos e por que fazemos. Espero mais posts com questões filosóficas desse nível, pois a discussão jurídica sem a filosofia lhe servindo de base, perde quase todo o sentido. Abraço e parabéns pelo blog. caiomeiota@yahoo.com.br

  3. George Marmelstein Says:

    Caio,
    também concordo com você quanto à conclusão do texto. Ficou fraquinha mesmo (menos a parte do Mirandola). Confesso que ainda não li “o Gene Egoísta”, mas com certeza seguirei a sugestão.
    Grande abraço e continue contribuindo com essas valiosas sugestões.
    George Marmelstein

  4. Felipe Bertoni Says:

    Olá, professor.
    Também gostei bastante no texto, e vou discordar um pouquinho do anônimo. O que nós entendemos como moral é obviamente fruto de nossa evolução darwiniana, e nossas ações estão quase sempre ligadas, direta ou indiretamente, à sobrevivência e à continuidade dos nossos genes. E é isso o que chamamos de “consciência”. O fato de que nós amamos nossos filhos, defendemos nossos parentes e não aceitamos atrocidades cometidas por outros humanos está ligado diretamente com nossos genes (a violência, a discriminação e outros fatores TAMBÉM), mas isso está longe de nos descaracterizar como seres conscientes ou morais. Na verdade, eu acredito que seja bem o contrário.
    Nesse sentido, “Como a mente funciona” e “tabula rasa”, de Steven Pinker (que também escreveu a introdução de “what is your dangerous idea?” com Dawkins) rebate a argumentação de que, se nossa moral vem dos genes, então ela não faz sentido. A única diferença, na verdade, entre a moral na religião e a moral na ciência, é o seu produtor. Na religião, é Deus. Na ciência, é o gene. Isso não nos torna menos conscientes, apenas abre caminho para discussões melhores.

  5. Caio Says:

    Dr. George, peço licença para usar o espaço e conversar um pouco com o colega Felipe Bertoni. Caro Felipe, primeiro obrigado pelas indicações de livros que V. faz em seu comentário, procurarei lê-los. Entrando na discussão, diferentemente de V. que acha que o que “nós entendemos como moral é obviamente fruto de nossa evolução darwiniana”, eu estou muito longe de achar qualquer coisa óbvia. Sinceramente, tenho lido muito e estou tentando formar o conhecimento sistematizado sobre o tema e o que tem na minha mente atualmente é amontoado de dúvidas. Sou um díscipulo de David Hume, daqueles céticos que duvidam do próprio ceticismo. Mas, apesar do ceticismo, busca sempre me aprofundar e sistematizar o conhecimento, como fazia Hume e como fez Kant tentando responder as indagaçoes de Hume.O que me despertou pro lado da biologia, foi que as pesquisas mais recentes dos Sociobilogistas estão corroborando várias das idéias de David Hume. Por fim, a crítica que fiz ao texto do Dr. George foi no sentido de achar que a conclusão não foi totalmente decorrente do o que ele escreveu durante todo o texto e não sobre o ponto de vista dele expressado. Desculpe pelo comentário longo, que no fim das contas acabou sendo um desabafo sobre as minhas dúvidas e não uma resposta com argumentos para rebater os seus. Abraço. Caio. caiomeiota@yahoo.com.br

  6. Anonymous Says:

    É bom quando o nível da conversa se eleva, especialmente num campo ainda tão novo, complexo e polêmico quanto a justificativa científica (ou biológica) para a ética e os demais comportamentos humanos.
    Particularmente, não me sinto confortável para dar minha opinião (até porque ainda não li os livros objeto das polêmicas para conhecer mais a fundo as explicações).
    Pra ser sincero, sempre achei meio sem sentido prático saber se o homem é bom ou mau por natureza ou se a maldade e a bondade são elementos intrísecos da natureza humana. (confesso que essa opinião é muito mais fruto da minha incapacidade de dar uma resposta correta).
    O que sei é que fazer o bem é algo que merece ser estimulado. O respeito ao outro é o valor básico de convivência. Sem ele, não há humanidade. (sei que ficou meio piegas – filosofia barata – mas não consegui encontrar outra resposta).

    George

  7. Felipe Bertoni Says:

    Caio,

    O meu ponto foi que o fim do texto fez bastante sentido com o resto, na verdade. Olha, existe MUITA coisa hoje em dia sobre sociobiologia, inclusive pessoas que rebatem fortemente algumas idéias que as pessoas criam quando lêem, por exemplo, o gene egoísta. A gente fica meio niilista mesmo, né, acha que talvez nada faça sentido e coisa e tal. Eu também li umas outras coisas do dawkins (p.ex, the god’s delusion, que foi importantíssimo pra minha visão atual de religião) que não tem muito a ver com os genes. O Pinker fala muito bem sobre todas essas questões, e os livros dele são mais atuais. Você mora em Fortaleza? Eu tenho o ‘tabula rasa’ aqui, posso te emprestar qualquer dia.

    Professor, também gostei bastante da discussão. E eu tinha entrado no seu site só pra ver uns slides da prova…

  8. Hugo de Brito Machado Segundo Says:

    Caro George,
    Gostei muitíssimo desse seu capítulo.
    Penso exatamente da mesma forma.
    Aliás, Marcelo Glesner é um dos meus autores favoritos, estando eu a me surpreender, cada vez mais, com a unidade (ou melhor, a relação) que há entre as ciências.
    Escrevi um texto, sobre a “dogmática jurídica” e a questão da fundamentação do direito, para o qual encontrei valiosos subsídios no “A dança do universo”.
    Quanto à dignidade da pessoa humana ser ainda mais importante em face das descobertas da física contemporânea, eu havia escrito um pequeno texto, há algum tempo, refutando afirmações de um teólogo publicadas em texto na folha de São Paulo. Está em minha página pessoal, mas, como é curto, o reproduzo aqui:
    O título é “Se Deus não existe, então tudo é permitido?”
    Em texto publicado na Folha de São Paulo de 23/12/2006, intitulado “O mundo estilhaçado e a morte libertadora”, Luiz Felipé Pondé dá resposta positiva à pergunta acima formulada, que serve de título a este pequeno texto. Para ele, se admitirmos a premissa de que Deus não existe, estaremos livres “da única forma verdadeira de responsabilidade, a infinita. A moral é mera convenção e não está escrita na poeira das estrelas.”
    Com todo o respeito, não consigo concordar com essa afirmação. Sem entrar aqui na discussão do que seria uma “verdadeira” responsabilidade, e sem questionar a natureza “meramente convencional” da moral, parece-me que a responsabilidade é intrínseca ao próprio homem. Não está mesmo escrita na poeira das estrelas, mas tampouco se acha em qualquer outro ponto exterior à nossa própria consciência.
    Não discuto, aqui, a premissa (a existência de Deus). Questiono apenas as conseqüências que podem ser extraídas dela, especialmente da eventual resposta negativa à existência de um criador consciente e racional. Parece-me inaceitável a afirmação de que, se admitirmos a premissa de que Deus não existe, moralmente tudo será possível.
    O contrário, na verdade, é o que me parece ocorrer.
    Se Deus não existe, nosso planeta não é a deliberada e consciente criação de um ser inteligente (que poderia construir, destruir e reconstruir tudo, quando e como quisesse). É, na verdade, fruto do acaso de algumas colisões cósmicas; a vida é o aleatório produto de bilhões de anos de reações químicas; a vida inteligente, então, decorre de ainda mais alguns bilhões de anos de seleção natural, na qual o componente aleatório tem papel decisivo. O planeta terra, todo e qualquer ser vivo em geral, e o ser humano em particular, inteligente, consciente de si, são, nesse contexto, raríssimos, de preciosidade indescritível e inigualável, e merecem, por essa razão, todo o cuidado possível.
    Da mesma forma, se Deus não existe, nossa maldade ou nossa bondade, e nossos atos para com nosso planeta, para com os seres que nele habitam e para com nossos semelhantes, não podem ser atribuídos a um criador que “nos fez assim”, mas à consciência que temos de nós mesmos, de nosso valor e de nossa unicidade. A inexistência de Deus, em vez de colocar-nos como “animais ferozes que babam enquanto vagam pelo deserto e contemplam a solidão dos elementos”, como sugere o autor do texto em exame, coloca-nos como únicos responsáveis pelo destino de uma raríssima obra da natureza. Se dependemos somente de nós mesmos, e de nenhuma força superior e consciente, isso é um motivo adicional para que nos ajudemos, nos compreendamos e para que sejamos solidários uns com os outros.
    Como o autor citado fez referência à poeira das estrelas, não é possível que desconheça a obra de Carl Sagan, homem que, de resto, é o exemplo do que estamos a dizer. Talvez não tenha existido alguém tão ateu, e, ao mesmo tempo, tão ético, e preocupado com os destinos do homem, dos seres vivos e do planeta Terra, preocupação esta que certamente não se devia a uma “mera convenção”. E, paradoxalmente, certos governantes de grandes potências, conquanto bastante religiosos, preocupados portanto com a “verdadeira responsabilidade, a infinita”, pouco ligam para os destinos do planeta em longo prazo, ou mesmo para a vida dos que estão além de suas fronteiras, sendo-lhes mais caros o crescimento econômico e a disponibilidade de poços de petróleo.

  9. Victor Says:

    Aproveito-me da discussão de que me é muito cara para citar o livro: A Perigosa Idéia de Darwin de Daniel C. Dennett que engloba bem o assunto abordado acima. Gostei muito dos textos postados aqui e não poderia deixar de comentá-lo. No site da Globo News exite uma excelente entrevista com o Filósofo sobre o assunto: http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM735129-7823-DANIEL+DENNETT,00.html

  10. Mais uma rápida viagem: Dignidade Humana, Princípio Antrópico e Extra-terrestres « Direitos Fundamentais - Blog Says:

    […] rápida viagem: Dignidade Humana, Princípio Antrópico e Extra-terrestres No ano passado, escrevi um post “procurando” um justificativa científica para a dignidade da pessoa humana, já que os […]

  11. Independente Futebol Clube: uma defesa da autonomia da vontade « Direitos Fundamentais - Blog Says:

    […] (anencéfalos). Apesar de ser católico e acreditar na vida como um milagre (vide o artigo “O Princípio Antrópico como Justificativa para a Dignidade Humana”), creio que a solução mais compatível com os valores constitucionais é, realmente, a não […]

  12. ancelmo Says:

    teoria del cosmofisica – teoria di graceliana di autocosmo.
    teoria del cosmofisica – teoria di graceliana di autocosmo.
    Autore – Ancelmo Graceli Luiz.
    Ancelmoluizgraceli@hotmail.com Telefono. 27- 32167566 via Itabira, nº 5, insieme di Itapemirim, Rosa del Penha, di Cariacica, di -269, del brasiliano di E.S. cep.29143, del professore, della graduazione in filosofia e del ricercatore teorico. ASTRONOMIA pubblicata dei libri e MONDO delle INTERAZIONI FISICHE.
    Collaboratore – Marcio Piter Rangel.
    Lavoro presentato lo spirito Brasile San della sezione. E la società brasiliana di fisica. L’introduzione ha pubblicato nel WEB per il fattore del Brasile del vestibolo – Manica il profilo. Nel giorno 30.01.2008. Se altre teorie con gli assestamenti e voi formulano avesse avuto accettazione, perchè queste non ha? Di conseguenza, confermarlo esso possesss tutti gli assestamenti e tutte le forme dei calcoli e di quello la realtà ed il commento fino a oggi raggiunto con. Con più di cento dieci formule, le forme più varie di se calcolando un stesso fenomeno, con più di duecento assestamenti in tutte le zone di fisica moderna. Inoltre, con le nuove previsioni all’interno di cosmology e di astronomia.
    Ha presentato lo scomparto di formazione dello SBFISICA. Soced. Reggiseni. de Física. Giornale brasiliano di fisica – SBFISICA
    COSMOFÍSICA ed ASTROFISICA.
    PRODUTTORE DI SE.
    L’universo è un sistema vivo e dinamico di produzione e di estruturação, dove produce la relativa energia adeguata per il relativi funzionamento, estruturação e dynamics, che sono stato che l’energia ingrandisce al rapporto che va realizzare il relativo funzionamento ed è un sistema del flusso, in cui la stessa interazione che produce il prodotto chimico degli elementi, produce i astros per fondere. La E egualmente produce i campi, il Maser, le alte temperature, il dynamics, le orbite, le strutture dei astros e la rimozione nell’universo. O uno, è un produttore di se, della relativa struttura e del relativo funzionamento. Quindi, è una produzione costante di integrazione e della disintegrazione.
    ETÀ DELL’UNIVERSO.
    Con questo, può essere dedotto che l’universo non possiede un’origine determinata nel tempo, molto di meno in un certo posto dello spazio e non possieda un’origine determinata nei estruturação della sostanza e dei astros che la compongono. Tuttavia, ha età infinita, quindi lo spazio denso era sempre là e producendo l’energia, sostanza, fino ad arrivare i astros.
    FORMI DI ESSERE DELL’UNIVERSO
    Della contrazione per lo spazio denso. Di rimozione per il Maser. Di aglutinação per il materiale del Maser.
    L’universo passa per i flussi mentre produce gli elementi chimici nelle interazioni di fusione nucleare nel centro dei astros, dove produce l’energia quando elaborano le interazioni fisiche e produrre la relativa struttura dei astros, delle orbite e del dynamics.
    Sul MOVIMENTO
    Se il movimento relativo questo con il Maser, le alte temperature e le interazioni fisiche nell’interno dei astros che sono sciolti nello spazio denso per sviluppare il relativo dynamics. Presto il movimento sarà naturale e dinamico e varia come le situazioni di produzione di energia dove se trova il astro. La E se i dynamics obbediscono un flusso, allora il movimento è dinamica, disforme e variabile.
    Sullo SPAZIO DENSO.
    Lo spazio denso produce la sostanza, mentre la sostanza prodotta già produce i astros e gli elementi chimici vanno essere pezzo fuso nelle stelle secondarie e. Sulla SOSTANZA
    La sostanza è filamenti dello spazio denso contratto, quello va structuralize l’universo chimico in sostanza, i astros, gli elementi, il Maser, temperatura elevata e nell’universo automatico dinamico.
    Sul COSMO
    L’universo è dinamico automatico e mentre produce l’energia le interazioni fisiche vanno essere elaborate ed il Maser che si comporta e che sparge la sostanza, i astros sono nel dynamics per l’energia ed il Maser adeguati, gli elementi chimici si evolvono e se migliorano, migliorando la sostanza e structuralizing l’universo, il cosmo se contratti per lo spazio denso e se si allarga per l’azione del Maser, quindi l’universo è vivi ed automobile dinamici.
    Sul TEMPO
    Il tempo non esiste, che cosa esiste è il temporizzatore della memoria contrassegnata per il funzionamento del cervello come forma di coscienza di quella accade fra gli intervalli degli eventi. Possiamo considerare il tempo secondario come qualcosa, quella che esiste in funzione del funzionamento della coscienza prodotta per il funzionamento del cervello. La velocità del temporizzatore dell’uomo è la velocità di funzionamento del cervello umano.
    Sulla RIMOZIONE e sull’ALLARGAMENTO del COSMO.
    Quindi, il dynamics dell’universo sta continuando dal Maser costante, quindi che il relativo allargamento se ritrovamenti nella progressione di diminuzione. La E i astros era comparso del aglutinação dello spazio denso, mentre il Maser e le alte temperature disintegrano i astros. Presto in avvenire e questi parte e periodo di addestramento dell’universo in cui dentro le troviamo i astros saranno più freddi e di meno.
    Quindi, i astros sono sciolti e liberi nello spazio e non incarcerati per i campi di presunzioni, in cui la rotazione delle galassie è secondaria chi la traduzione. Mentre la sostanza compare dello spazio denso, in cui i astros sono prodotti, altri sono formati in altri punti dello spazio, mentre il dynamics è comune a tutti i astros e non soltanto nelle galassie. Prova di questo che abbiamo nel sistema solare. Con questo vediamo che l’allargamento è una produzione costante per il Maser e non per ha supposto un’esplosione grande. Di conseguenza lo stesso fenomeno che produce la traduzione, la rotazione, orbite, egualmente produce l’allargamento, quindi che la rimozione è fare diminuire graduale, si sviluppa gradualmente, comunque ha una percentuale di diminuzione nella progressione.
    L’universo tenderà se sprecare e se diluire in pochi astros e con poca energia, mentre in altre parti inizierà altri universi con il materiale dello spazio denso. I possesss dell’universo tre forme di base di produzione 1 – strutturale, quello produce la sostanza e della forma, 2-other di azione che dà a vita la sostanza, che è le interazioni, l’energia ed il Maser fisici nell’interno dei astros. 3 – di produzione di nuovi astros e degli elementi chimici.
    Sulla FORMAZIONE e sull’ETÀ del ASTROS Del SISTEMA SOLARE
    È confermato che gli asteroidi non sono perfettamente in tondo, quindi nella relativa maggioranza è poco appiattita e prolongated. Uno conferma che sono risultati dei ridurre in pani espulsi di materiale di un certo pianeta o del sole, essendo inteiriça delle masse e sono prodotti di un momento solo, mentre i pianeti ed i satelliti sono astros rotondi, dove se conferma che ha avuto una formazione lenta di sovrapposizione dei componenti delle relative scuole elementari espulse per i Maser. Ciò se conferma che quei sferici avevano occorr più tempo formarsi e conferma la teoria visualizzata qui.
    Terza parte.
    COSMOFÍSICA DELLE INTERAZIONI E DELL’ENERGIA.
    L’universo non potrebbe comparire di una sfera di energia o della sostanza da scoppiare, quindi comparirebbe alla domanda, di dove questa sfera è comparso della sostanza e del quanto tempo era là prima dell’esplosione e che cosa lo ha formato.
    Vediamo che la produzione della sostanza e dell’energia è un processo costante di fusione nucleare, di sviluppo degli elementi chimici e di estruturação di nuovi astros e galassie nello spazio ed in altri fenomeni costanti che formano il nostro universo lento. Presto, l’universo è senza cominciare ed estremità, nel tempo, lo spazio, il materialization e produzione.
    La fase dell’astrofisica e del cosmofísica, quello è della produzione di energia, Maser e della disintegrazione per il Maser e dell’integrazione di materiale con poca temperatura nello spazio e dove i astros periferici erano comparso.
    Se l’universo fosse comparso di un’esplosione che grande la sostanza già esisterebbe prima dell’universo e di questa non e possibile di essere, che cosa vediamo nella verità è che la sostanza fa parte di un processo lento, poichè la formazione degli elementi chimici è lenta, poichè è lento e costante la formazione dei astros e dell’universo adeguato.
    Una delle prove valide della formazione lenta dell’universo e del relativo inizio di è per la parte interna se chiudendosi su se fino a essere attuata e quella i astros è costituita degli strati con i greaters e le densità dei minori, di alcuni strati un d’altro canto e di un raffreddamento graduale fino all’interno dei astros. Presto, l’universo non comparirebbe di un punto, della parte interna per è. STRUTTURE NEGLI STRATI.
    Quindi, l’universo per essere un processo lento e di è per interno ed è fatto degli strati, delle prove nella rotazione e del dynamics degli anelli del Saturno, come anche nella struttura dell’atomo e nella struttura della terra del pianeta, o in stesse nell’atmosfera della terra e del Jupiter. La sostanza e l’universo sono fatti di sono per la parte interna per lo spazio denso ed i astros egualmente per il materiale del Maser.
    Un’esplosione grande non dare l’inizio all’universo, quindi era in se il caso già esisterebbe prima dell’esplosione e che cosa produrrebbe la struttura e l’energia per fare scoppiare.
    Gli elementi chimici anche pesati sono prodotti di un processo lento di formazione.
    FASI – ALCUNI UNIVERSI.
    Ha alcuni universi. Della bolla di spazio denso, di energia di spazio denso e della sostanza libera nello spazio e del estruturalizadadella sostanza in astros e nelle temperature massime e del Maser.
    I campi, gli atomi, i astros ed il cosmo adeguato nell’insieme sono determinati dall’energia e dall’intensità delle interazioni fisiche dove vengono a contatto di come egualmente le orbite, dinamiche dei astros e degli atomi. Esattamente lo sviluppo degli elementi chimici e lo sviluppo della sostanza ed i astros ed il cosmo nell’insieme è risultato dell’intensità delle interazioni e della produzione fisiche di energia.
    Le stelle lucidano grazie alla fusione nucleare spontanea nei relativi nuclei, dove gli elementi chiari sono trasformati negli elementi chimici pesati.
    Vediamo nell’universo che mentre le stelle diminuono altri sbocciano tutto questo se dà in un processo lento della creazione e dell’indirizzamento casuale nei nuovi elementi ed in nuovi astros.
    Con questo cosmo se diventa l’infinito nella relativa origine e nella produzione, vediamo che ha alcuni tipi di più vecchi universi un, altri nuovi ed altri differenti, che è creata da un dio calmo, costruente l’universo, gli esseri e le anime per il buon.
    RICHIESTA dell’ESPANSIONE.
    Dà un’apparenza per che cosa un’espansione immensa è la traduzione e la rotazione delle galassie, nella verità la traduzione è immenso più grande che la rimozione fra i astros.
    Se i astros fossero se allontanando straight-line per la proposta di età fino dall’universo, tutti i astros sarebbero così distanti qui che sia impossible vedere né il sole, più il colore rosso di effetto di doppler. Si conclude che l’universo non è nell’espansione, ma sì nella traduzione e nella rotazione e nei miliardi di rimozione di minimo di pochi periodi di quella tutta la traduzione.
    Tutte le galassie sono se aprendosi come girasole, o uno, se muovendosi via dal relativo centro e nella traduzione e nella rotazione quindi quelle abbiamo una nozione di un’espansione immensa, tuttavia che è un’apparenza dell’effetto della traduzione e della rotazione delle galassie, quindi dell’opposto sarebbero quella infinitamente distante degli altre, essendo impossibli daregistrare la relativa stessa posizione o tutta la forma di luce, anche se del sole. Un periodo che origine dei possesss e produzione infinite di costante.
    Di conseguenza abbiamo nozione di quello che tutti sono se il distanciando del sole, quindi con effetto Doppler di traduzione e di rotazione per colore rosso è registrato con intensità grande e quello dà ad un’apparenza di quello il sole è nel centro dell’universo, quindi il movimento è translacional e di rotazione di quello di rimozione.
    Se l’espansione fosse prodotto di un’esplosione grande le galassie infinitamente distanti e già sarebbero parcheggiate nello spazio. Quindi, per essere possibile rilevare l’apparenza delle galassie e del relativo dynamics, prove che l’universo non ha provenuto da un’esplosione grande e né l’espansione presunta è prodotto di un’esplosione grande, allora l’universo è infinitamente vecchia e la relativa espansione presunta è origine e prodotto del relativo Maser ed è frenata dallo spazio denso. La E ha andato di quella che rileviamo poichè l’espansione è l’apparenza della traduzione e della rotazione delle galassie.
    Con il momento per la formazione della sostanza, con il periodo dello sviluppo degli elementi chimici, formazione dei astros, esferficação della struttura esterna dei astros, se veda che l’universo è infinitamente vecchio, allora se l’espansione presunta è collegata con supponesse che un’esplosione grande non dare per rilevare l’esistenza delle galassie nello spazio, quindi sarebbero infinitamente distanti.
    Come anche, di dove la sostanza sembrerebbe produrre un’esplosione grande.
    L’origine della sostanza per lo spazio denso, dello sviluppo degli elementi chimici, della formazione e di esferificação quasi che perfezionano dei astros, degli strati di atmosfera e della struttura dei astros e dell’esistenza delle galassie esso conferma la teoriadell’origine dell’universo per lo spazio denso, della produzione dell’universo per le interazioni fisiche e di fusione. E il dynamics per l’energia, l’impulso per il Maser e le interazioni fisiche, come anche il freno cosmico del dynamics dei astros per lo spazio denso. Quindi, l’universo non è stato prodotto ad un momento solo in un’esplosione grande ed egualmente non viene a contatto di nell’espansione, ma sì in una rimozione minima ed insignificante, miliardi di pochi periodi di quella alcuna velocità della traduzione ed è facile da visualizzare.
    Se il pianeta Nettuno ha altretanti chilometri di rimozione del sole e dell’esso si è sviluppato oggi fino a quanti rollbacks intorno al sole e con quella velocità. Questo calcolo serve per tutto il astro.
    CALCOLO DI RIMOZIONE DELL’UNIVERSO.
    Rimozione nel chilometro dello school/number elementare dei rollbacks sulla scuola elementare * arco di distancia nel chilometro della traduzione = il valore di metodo di un astro di rimozione dall’inizio della relativa formazione.
    Esempio.
    Il raggio del sole fino a che la terra non abbia 150.000.000 del chilometro, essendo che la faccio circolare nel rollback esso ha 3.5 volte approssimativamente questo raggio e che la terra già ha dato a 1.000.000 dei rollbacks più di, o uno, calcolare la rimozione della terra, ha quello Satellite di Amaltéia se prove che esso folloies con la relativa traduzione la rotazione del Jupiter, come figlio vicino alla madre.
    Ciò dentro viene soltanto confermarla quello visualizzato fino a qui, quello i satelliti se provenga dai filamenti dei gas dell’atmosfera dei pianeti e che la traduzione se inizia insieme all’origine del satellite adeguato, o stesse può dirsi che prima di esattamente di essere un raduno di astro già nel dynamics.
    La rotazione del espirala della scuola elementare e condensa vicino all’Equatore l’atmosfera, in cui di questo espiralamento dei gas va formare i nuovi astros, di che questi gas già vengono a contatto nel dynamics di translacional e variazione e densità nella relativa forma e strutturano.
    Il gas che forma una spirale cinturão se processi e movimenti per un punto solo vicino all’Equatore, per due motivi, magnetismo del astro ed il centrifuga di rotazione, dove va cominciare dare l’inizio ad una sfera, che è il processo di esferificação che diventerà in astro. Se formandolo sarà distanciará che dà a circostanza altri successivi che verranno se structuralize.
    Quindi, i percorsi sono,
    1-Formação dell’atmosfera per il Maser e lo spostamento di questo atmosfera sul astro per l’azione adeguata del Maser.
    2-Espiralamento dell’atmosfera per la rotazione del astro e dello spostamento dell’atmosfera, quello se si sloga vicino all’Equatore.
    3-Esferificação di questo atmosfera a spirale con la traduzione.
    sfera 4-A oltre la traduzione e la rimozione che già il possuía, egualmente passa se a distanciar della scuola elementare che lo ha formato. E che il processo continua, mentre astro se gli allontan ed il translada, egualmente comincia produrre la relativa rotazione.
    Di conseguenza quella quantità di traduzione, la rimozione e la rotazione dipendono da tutta l’energia nell’elaborare del astro, che va produrre tutto il Maser del astro nello spazio. La E quindi che quando invecchia tutto il dynamics tende a diminuire, quindi già speso quasi tutto che potrebbe.
    DYNAMICS LIBERO, ADEGUATO e DIMINUENDO per l’ENERGIA.
    Uno conferma che il dynamics è adeguato del astro e proporzionale la relativa energia e che i astros sono liberi nello spazio e questi libertà e Maser fa con quello che allontanano essi stessi dalle relative scuole elementari. Presto, se allontanano essi stessi per il Maser non può essere attratto.
    CONCLUSIONE.
    COSMOFÍSICA.
    Considerações.
    Le prove di quella l’universo è processi di estruturação infinito.
    Che prova che l’universo se la struttura per un processo lento è con il esferificação dei astros e che la terra da formare del nucleo e degli strati, quindi prova che i astros sono formati di sovrapposizione dei materiali piccoli che erano stati espulsi da altri. Di conseguenza se l’universo fosse prodotto ad un momento per un’esplosione grande la terra da solo sarebbe costituita da un ridurre in pani di inteiriço. Con il esferificação e gli strati se prova che l’universo è miliardi di più vecchi periodi di quello che se pensa oggi.
    E se è infinitamente vecchio e considerante la velocità e l’apparenza per il colore rosso osservato, con questa se conclude che non vedremmo il sole e stella nello spazio, quindi il tempo che se i ritrovamenti nella velocità fossero infinitamente distanti e non fossero capaci non ne osservare astro nello spazio.
    Considerações su una teoria di cosmology e di astronomia.
    Una teoria di cosmology ed astronomia deve essere basata sull’universo generale, dell’origine della sostanza, delle particelle, origine degli elementi chimici ed il relativo estruturação, elaborare e sviluppo, fusione nucleare dei astros, Maser, temperatura, estruturação e struttura dei astros, l’universo come sistema nello sviluppo nella relativa macro di costituzione, generalità e micron.
    Che cosa è l’universo. È spazio, sostanza di densificada, processi e struttura, flussi e sviluppo densi, senza cominciare ed estremità.
    La struttura dello spazio denso. Come i gas che sono luce, invisibile e faccia galleggiare lo spazio denso è milioni di periodi meno densificado.
    Ipotesi falsa dell’esplosione grande. Tutto prima di scoppiare in primo luogo ha quello da formare di un certo elemento, o una certa struttura della sostanza o dello spazio denso, allora l’ipotesi dell’esplosione grande è falsa.
    Sul tempo cosmologico.
    Il tempo cosmologico è il tempo che rappresenta l’energia ed elaborare in un sistema dei astros.
    Cosmofísica.
    Universo dei processi più lowermost.
    Che componhe e determina il cosmo in relativa struttura è i relativi processi fisici,
    la produzione delle particelle ed elementi chimici ed il relativo sviluppo, nei nuclei dove i estelares di fusione accade, o una, il micron dell’universo determina la macro e la generalità, un sistema delle galassie da solo va confidare è conforme l’intensità dei processi fisici che sono prodotti nel sistema. Avrà luci e forme e flussi chimici, componenti, fondenti nell’accordo elaborare fisico generale.
    Della molteplicità dell’universo.
    L’universo è multiplo, o uno, è vari in determinati periodi di addestramento dell’origine, elaborare, di estruturação, del flusso e della disintegrazione. Ha origine per la densità dello spazio che forma la sostanza, successivamente l’energia e durante il processo forma gli elementi chimici ed i astros.
    Del flusso dell’universo.
    L’universo se la struttura di è dopo per la parte interna [ per integrazione dello spazio denso ] all’interno per è [ per disintegrazione della sostanza ] per i processi e la fusione della sostanza e nei nuclei dei astros. Ritorna se a reintegrate che forma i minori di astros e con poca energia, più successivamente se si disintegra in Maser e se esso reintegrates in astro ed il flusso ed i processi che continua fino alla sostanza se a diventare diffuso e con poca energia.
    Come esempio se ha dello spazio denso e della sostanza, della sostanza al astro, la stella che produce il Maser, che va produrre i pianeti, che va produrre il Maser e l’atmosfera, che va produrre il Maser, gli anelli ed i satelliti ed il flusso ed i estruturantes ed i processi dei desistruturantes continuano infinitamente fino alla sostanza diffusa.
    Dove prende la sostanza per evolvere e produrre gli elementi chimici. Così l’universo è infinito e senza forma definitiva. Quindi, l’universo se ritrovamenti nella contrazione ed allargamento interno, ma non nell’espansione e sì nella rimozione più lowermost, se trova nella traduzione e rotazione, estruturação, flussi e sviluppo dei relativi componenti. Mentre alcuni iniziano la relativa origine, altri vengono a contatto di in flussi e nei processi, mentre altri già vengono a contatto di nella fase finale che è in sostanza diffusa.
    Cosmofísica nucleare. Fusione nucleare.
    La fusione nucleare delle stelle mantiene per un buon tempo la temperatura dei astros, con questa fa con quello l’universo se processi lentamente e può considerare il relativi flusso e sviluppo della sostanza e gli elementi chimici e gli aiuti che la trasforma elementi chiari in pesante e va produrre l’energia ed il dynamics dei astros, dato che quei i più distanti secondari possiedono dinamico poco e le orbite sono più irregolari. O il uno o il altro, satelliti dei pianeti, pianeti delle stelle.
    Quindi, l’universo ed il relativi flusso ed estruturação se mosto la relativa produzione di energia, come anche lo sviluppo degli elementi ed il dynamics dei astros.
    La produzione di energia va anche determinare gli strati ed il esferificação dei astros. Non expansionista ed universo non stazionario. Così uno conferma che l’universo se i ritrovamenti nella rimozione più lowermost e non nell’espansione ed esso non viene a contatto quindi dei possesss parcheggiati rotazione, traduzione, flussi, sviluppo ed altri fenomeni.
    Evolutivo. Uno viene a contatto di nello sviluppo nel relativi micron e macro della struttura, degli elementi ai astros. E se eternalizes come sostanza con densità diffusa. Non è incurvato e né diritto. Commento. La teoria del energeticidade e del Maser che si occupa di astronomia sarà presentata in altro testo. Con più di cento dieci formule che dimostrano le due teorie, quindi il diametro di uso, il Maser, la temperatura, la rotazione e la velocità equatoriale. Massa o gravitazione di uso di Distancia E non

  13. ancelmo Says:

    theory of cosmologia -autocosmo.
    theory graceliana.
    first to produce a theory full of the cosmofisica.

    Author – Ancelmo Graceli Luiz.

    Ancelmoluizgraceli@hotmail.com
    Tel. 27- 32167566 Street Itabira, nº 5, Itapemirim Set, Rose of the
    Penha, Cariacica, -269, E.S. cep.29143 Brazilian, professor,
    graduation in philosophy and theoretical researcher. Published books
    ASTRONOMY, and WORLD Of the PHYSICAL INTERACTIONS.
    Collaborator – Marcio Piter Rangel.
    Presented work the SECT- Spirit Brazil Saint. E the Brazilian Society
    of Physics. Introduction published in the WEB for the Vestibule Brazil
    Factor – Channel Profile. In day 30.01.2008. If other theories with
    beddings and you formulate had had acceptance, why these will not
    have? Therefore, it possesss all the beddings and all the forms of
    calculations, and that the reality and the comment until today reached
    are confirmed with. With more than one hundred and ten formulas, the
    most varied forms of if calculating one same phenomenon, with more
    than two hundred beddings in all the areas of the modern physics.
    Also, with new forecasts inside of cosmology and astronomy.
    Presented the Magazine of Education of the SBFISICA. Soced. Bras. de
    Física. Brazilian Journal of Physics – SBFISICA
    PRESENTATION.
    The theories defend the power vital the holy ghost and on cosmo, the
    life, the mind and everything more, against the mecanicismo and the
    materialism. With forceful beddings on possibilities of as everything
    it possesss an origin and an aiming for the power the holy ghost in
    route the life, the harmony, the perfection, the improvement and the
    eternity in detriment to the chaos and the end.
    In cosmology the universe is defended that if structure as a stream of
    production and destruction of astros. In astronomy it is defended that
    the movement is produced by the proper energy of astro. INTRODUCTION.
    THEORY Of the ORIGIN Of the SUBSTANCE And the COSMO, And UNIVERSE
    FLUXONÁRIO ESTRUTURANTE.
    This theory is the one that more is come close to the power of God.
    Therefore it goes against any form of chaos.
    OF THE ALMOST NOTHING EVERYTHING CAN APPEAR – EXCEPT GOD.
    The UNIVERSE Is An AUTO CREATION, HOWEVER, A WORKMANSHIP Of This
    TRANSPORT ALONE CAN HAVE the POWER Of the CREATOR.
    This theory goes of meeting to the harmony and cosmic eternity in
    detriment to the chaos and the finitude of the universe considered for
    the theory of the great explosion. While one enters in stream of
    disintegration and reintegration with little energy, others are born
    more distant from the aglutinação of the dense space.
    COSMO ESTRUTURANTE And DESINTEGRANTE.
    Graceliano Model. The universe is constant and infinite stream.
    First part.
    THEORY Of the BUBBLE OF DENSE SPACE And ENERGY.
    While in the theory of the great explosion the universe if expands
    from a point of the space and a small amount of energy, and is the one
    only – OF OUTSIDE FOR INSIDE – In the theory of the bubble universe if
    it contracts from the dense space to produce the substance and the
    energy of some points of the infinite of the space, in a constant
    production of new universes in some points of cosmo. Or either, it
    contracts itself to produce the substance stops later forming the
    astros and if expanding for the maser. E is some universes in infinite
    points of cosmo in infinite phases.
    Of birth in the phase bubble of dense space – phase estruturante-Na
    energy phase, In the phase of substance and the phase of
    disintegration, unfastening and removal in the space for the proper
    maser of the density of the substance. E reintegration forming
    secondary from the material radiated for the elementary school.
    PASSES FOR FORMATION Of the SUBSTANCE, ELEMENTS, ASTROS And The
    UNIVERSES.
    Thus, the dense space if contracts until to be filamentoso – the
    diffuse substance arrives – dense substance – energy – diffuse cores –
    astros – nuclear fusing – chemical elements – of light elements in
    weighed – maser – reengrupamentos in new astros, secondary – it comes
    back if to disintegrate – and the process continues until if becoming
    diffuse substance.
    COMMENT.
    We do not feel the action of the dense space because we are in a
    universe in a phase that
    already it was changedded into substance.
    FORMULA FOR CONTRACTION OF DENSE SPACE.
    The dense space if contracts and diminishes of size to produce the
    substance, and if it gives in a contraction and infinite reduction,
    that can be calculated with formulates of the infinitesimal limit. But
    one it has all left, divided for all, thus infinitely.
    Dense space ED – total part p dense space if structuralizing. Thus,
    infinitely, until changedding into energy and substance.
    ED – P/ED… until arriving to be energy and substance.
    Thus, we have the formula for formation of the substance, energy and
    for origin of the universe.
    INFINITE UNIVERSES IN PHASES ESTRUTURANTES And DESINTEGRANTES.
    FIRST THEORY Of the ORIGIN And NATURE Of the SUBSTANCE.
    It was always looked by the philosophers and Greek chemistries, later
    for the modern physics an explanation for the origin, nature and
    essence of the substance, where the world at times was divided in form
    and structure, spirit, mind and substance, therefore I show the first
    theory of that the substance can appear and of that it is formed, that
    here is of filaments of dense space, always looked to the substance
    for the substance and dividiz it infinitely of the atom of the Greeks
    until the hundred of particles that they are catalogued today. Comment
    – no theory displayed until today obtained to give a recital from that
    it originated the substance. All leave soon of the estimated one of
    something.
    CALCULATION OF FORMATION OF SUBSTANCE And FOR COSMO ESTRUTURANTE.
    To be able of contraction of the dense space = amount of dense
    space/cosmological time = estruturante substance and cosmo and phases.
    CALCULATION FOR COSMO DESINTEGRANTE.
    To be able of disintegration = amount of substance, temperature,
    fusing core to estelar, maser and energy/cosmological time.
    Pd*[qm ]/t c.
    DENSE SPACE And SUBSTANCE, And ENERGY And ASTROS.
    Universe not formed from great explosion, but yes of space dense,
    space dense is all space that in it surrounds them, that we have the
    notion that it is a great emptiness, but is not, it possesss density,
    and of it the substance and the energy if they had originated to form
    the first astros, galaxies and accumulations.
    ROTATION And TRANSLATION Of the UNIVERSE.
    The expansion is false, is in the truth a translation and rotation and
    a minimum of removal.
    What we have the notion of a great expansion of the universe is in the
    truth the translation and rotation of exactly. Therefore, if it is
    infinitely old and had started if to expand at the moment of supposed
    a great explosion, the astros would be so distant ones of the others
    that nor its light would be capable to be picked-up by any type of
    telescope.
    The FORMAT Of the UNIVERSE.
    The disposal of the galaxies in disks with the systems of stars also
    in disk test that the universe is a estruturação process and passes
    for streams, therefore had appeared at one alone moment in a great
    explosion the format of the universe would be spherical, or either
    with all the astros in one same distancia of a center, and as also
    with the same translation and rotation.
    Comment. Already we have here a recital of the origin and of that
    material cosmo if formed. Beddings not displayed until today for other
    theories.
    The ENERGY PRODUCES the MASER THAT PRODUCES the REMOVAL MINIMUM.
    It has yes a minimum removal proceeding from the action of the maser
    and high temperatures, removal produced for the processed energy for
    nuclear fusing in the inward of the astros.
    UNIVERSE OF ENERGY ESTRUTURANTE. OR UNIVERSE OF CONTRACTION And
    DISINTEGRATION.
    The universe passes for two processes – first of the formation of the
    substance and the energy for the contraction of the filaments of the
    dense space.
    As of the formation of the astros, its processes of energy and
    production of temperature to the ratio that the substance if
    agglutinates, with the agglutinated substance are produced great
    amount of energy and temperature, giving sprouting the maser and the
    consequent disintegration of astro in the space. For that the universe
    is a stream of estruturante energy, where first if it contracts stops
    later if disintegrating and if moving away ones from the others,
    always in lesser portions.
    It is A STREAM WHY IF I CONTRACTED OF DENSE SPACE UNTIL the SUBSTANCE,
    OF SUBSTANCE IN ASTRO, IF IT DISINTEGRATES IN MASER, IT COMES BACK the
    REINTEGRAR-SE IN LESSER ASTROS And WITH LITTLE DIÃMETRO And ENERGY,
    THAT DESINTEGRAR-SE COMES BACK. E STREAM CONTINUES INFINFINITAMENTE.
    UNTIL IF BECOMING DIFFUSE SUBSTANCE.
    The same process passes particles and atoms.
    The PRODUCTION Of SECONDARY For the MASER And the ATMOSPHERE.
    Part of the maser if also transforms into atmosphere, that always goes
    to direct for the equator, where goes to form cinturões of gases as
    it is the Jupiter case, or in a more advanced period of training the
    cinturões go to form rings that is the Saturn case and Uranus, of
    these rings go to form small accumulations of gases, that always more
    will go to agglutinate themselves more and, where will appear the
    first rarefied cores, and the aglutinação process continues, where
    the secondary ones start to appear exactly before if forming, as gases
    they already possess translation and rotation and if they move away
    from the elementary schools. Or either, before existing as astro the
    secondary one already develops its translation.
    TEST For FORMAT And DINÃMICA Of the ATMOSPHERE.
    This can be confirmed with the Land, where its atmosphere already less
    concentrates more in the equator and in the polar regions, proceeding
    from the magnetism of the Land and centrifuga action of the rotation,
    and that the atmosphere possesss proper dynamics. That it will be
    filamentará until arriving to give beginning to a new satellite.
    However this is not for today. The MAGNETISM Of the ELEMENTARY SCHOOL
    SPEEDS UP the FORMATION Of the SECONDARY One.
    If it was not the magnetism and the centrifuga action of the rotation
    of the astros, its secondary ones would delay time not to form
    themselves. Therefore the magnetism and action centrifugam act in the
    production of the filaments of gases for the equator and in the
    production of these filaments in the esferificação process, where
    rarefied cores will appear, until forming new astros.
    E the stream continues of disintegration of the elementary school for
    maser proceeding from the energy production, for the production of
    atmosphere and aglutinação in filaments for the magnetism and
    centrifuga action of the rotation of proper astro until arriving the
    esferificação, also through the magnetism of the gases.
    PHASES OF THE STREAM.
    1 – with the contraction of the filaments of the dense space to form
    the substance and after the produced substance if form in astros. With
    the formed astros they pass if to disintegrate as form of maser and
    temperature.
    2- the material of the disintegration comes back if to contract and to
    produce astros lesser, and of these other minors the process
    continues. This if confirms where the astros possess the spherical
    format. Therefore the rounding sample that had a slow process of
    formation through materials that had appeared of are for inside, where
    slowly for aglutinação astro was if structuralizing. They confirm
    because the cores are denser and the Land is formed by layers and
    cores.
    In the case of the production of the planets for the Sun, the
    atmosphere nor arrived if to form, and the maser was soon if
    filamentando to esferificar and to appear the planets.
    INFINITE UNIVERSE In the AGE, the SPACE, And the PROCESSING.
    The esferificação test that astro was produced by layers of material
    of maser for juxtaposition – one on the other, for that the cores are
    denser, that were already proven in the physics of the atom. E the
    rounding test that took much more time this circular formation, then
    the universe is a much more slow and constant process that if can
    imagine. Thus, the rounding of the universe proves the theory of the
    stream and that all the universe of today did not appear at one alone
    moment, they are some universes in some phases if processing and if
    structuralizing, while some age for lose and energy processing, others
    they appear for the dense space. These phases if confirm for the
    current comment, thus the universe are infinite in the origin and the
    end, the space and its processing.
    PHASES OF THE UNIVERSE. UNIVERSES BUBBLE ESTRUTURANTE And FLUXONÁRIO.

  14. marcelobrjrjr@bol.com.br Says:

    Excelente texto. É o melhor Blog sobre matéria jurídica.

Os comentários estão fechados.


%d bloggers like this: